O Festival Internacional da Linguagem Eletrônica (File) tem proposta contrária à maioria das exposições de arte onde o visitante pode olhar, apreciar, mas não pode tocar em nada. No File, a graça é interagir com as obras.

Em uma sala escura, o visitante tem a sensação de estar encostando, empurrando e brincando com as luzes. Em outro espaço, as pessoas têm que correr, de verdade, atrás de uma bola virtual.

Fora do espaço fechado, um ônibus aguarda os passageiros para um city tour sonoro pela Avenida Paulista. Ao passar em frente ao Masp, ouve-se a voz da Rainha Elizabeth II, da Inglaterra. Ela esteve na cidade quando o museu foi inaugurado, nos anos 60. “É um computador ligado a um GPS que capta o satélite e vai soltando as músicas, os sons, os ruídos, conforme vai passando pelo quarteirão. Em cada lugar tem uma programação específica”, explica o artista Vanderlei Lucentini.

Outra novidade do festival é que, pela primeira vez em 10 anos, as obras saem das salas fechadas e se espalham pela cidade. “Eu imagino que a pessoa que está na sua rotina, no seu trajeto, correndo, de repente ela se depara com a proposta de interagir com algo completamente diferente. Se o momento trouxer qualquer tipo de reflexão, a gente atingiu o objetivo”, diz a organizadora do File, Paula Perissinotto.

Em outro ponto da Avenida Paulista, um cachorrinho branco na vitrine chama a atenção. Se não bastasse o cão virtual se movimentar, ele também percebe a presença das pessoas, caminha e brinca. “Todo mundo deve ficar intrigado, pensando ‘como é que esse cãozinho percebe a gente aqui? Como é possível?’. Na verdade, tem câmeras com sensores, ligados num computador e, a partir daí, ele consegue perceber as pessoas”, conta a monitora, Carina Bueno.

FILE – Festival Internacional de Arte e Tecnologia
Quando: De 27 de julho a 29 de agosto
Onde: Centro Cultural Fiesp – Av. Paulista, 1.313, próximo à estação de metrô Trianon-Masp
Horários: De terça aos sábados, das 10h às 20h; segunda-feira, das 11 às 20h e aos domingos, das 10h às 19h
Quanto: Entrada franca
Informações: (11) 3146-7405/ 3146-7406

Confira a programação da 11ª edição do File:
– Metrô Brigadeiro
Obra: SMSlingshot
Artistas: VR/Urban: Patrick Tobias Fischer, Christian Zöllner, Thilo Hoffmann & Sebastian Piatza
País: Reino Unido

– Ônibus com sonoridade eletrônica (próximo à estação Brigadeiro do Metrô)
Obra: OMNIBUSONIA PAULISTA
Artista: Vanderlei Lucentini
País: Brasil

– Carro (próximo à estação Paraíso do Metrô)
Obra: CHASE
Artista: Karolina Sobecka
País: Estados Unidos

– Metrô Paraíso
Obra: PIXELJUNK EDEN
Artista: Q-Games
País: Japão

– Livraria Fnac
Obras: FLOWER e FLOW
Artista: That Game Company
País: Estados Unidos

– Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso
Obra: FALE COM O FUTURO: CRIE FUTUROS DESEJÁVEIS
Artista: Lala Deheinzelin
País: Brasil

Obra: ZEE
Artista: Kurt Hentschläger
País: Estados Unidos

– Metrô Trianon-Masp
Obras: LEVERS, PARK E WINDOSILL
Artista: Patrick Smith
País: Estados Unidos

– Conjunto Nacional
Obra: PISO
Artista: Rejane Cantoni
País: Brasil

Obra: Simulador de Ondas e Simulador de Turbilhão
Artista: Leonardo Crescenti
País: Brasil

– Metrô Consolação
Obras: FEED THE HEAD e LEVERS
Artista: Patrick Smith
País: Estados Unidos

– Instituto Cervantes
Obras: SNIFF e SIGGRAPH + JAPAN MEDIA ARTS FESTIVAL
Artista: Karolina Sobecka
País: Estados Unidos

– Masp
Obra: Infinito ao Cubo
Artistas: Rejane Cantoni & Leonardo Crescenti
País: Brasil

A descrição das obras expostas na Avenida Paulista estão no site do File

28/07/2010 12h44 – Atualizado e 28/07/2010 13h19

Advertisements