China tem Olimpíadas de robôs

Nos Jogos Olímpicos Internacionais de Huro, no norte da China, os atletas que disputam as 17 modalidades esportivas são todos robôs de até 60 centímetros de altura com cabeça, dois braços e duas pernas.

Nos cinco metros sem barreiras, venceu a criação de Mieyong Baek, da Coreia do Sul, com o tempo de 20 segundos.

Uma das atrações do evento foi o robô do estudante Song Chao, que lançava golpes de kung fu coreografados ao som da canção Guys Have to be Self-Reliant.

No boxe, a luta arrancou risos da plateia, enquanto os robôs tentavam nocautear o adversário.

No concurso de dança, um dos robôs até falou com a audiência: o ciborgue disse estar envergonhado e agradeceu a todos.

O evento foi organizado pela Base de Inovação Robótica, pelo Instituto de Tecnologia Harbin e pela Associação chinesa de Inteligência Artificial.

A competição termina na quarta-feira, dia 23 de junho.


Feira de engenharia no ABC mostra pebolim inteligente

Estudantes também criaram sistema que acha vaga em estacionamento.
E luz de freio que avisa motorista sobre situações de emergência.

Estudantes de engenharia elétrica de São Bernardo do Campo, no ABC, inventaram um pebolim (ou totó) inteligente, para um jogador só, no qual um dos times é controlado por braços automáticos, comandados por um programa de computador.  A novidade é uma das atrações da exposição que termina nesta segunda-feira (21) às 22h.

Outro aparelho é ligado a um programa informatizado para acabar com o problema dos motoristas que ficam dando voltas no estacionamento em busca de uma vaga. O sistema indica onde tem lugar disponível.

"Você vai saber a vaga que você vai parar logo na entrada do estacionamento. Quando você entra no estacionamento essa vaga fica reservada para você. A vaga fica com o status de reservada, ou seja, não vai ser disponibilizada para nenhum carro que entrar", diz Lucas Costa.

Para evitar acidentes no trânsito, uma equipe criou a luz de freio que pode emitir avisos para quem vem atrás do veículo: é o dispositivo anticolisão traseira.

"Ele serve para avisar o motorista que vem atrás de você o que está acontecendo para evitar uma colisão traseira com antecedência”, diz Bruno Moreira.

Um outro grupo criou um sistema de auto-afinação instalado na guitarra e pré-programado. "A vantagem, é velocidade para afinar a guitarra principalmente para estudantes", diz Caio Mazzini. "Ele vai poder escolher o padrão de afinação dele e a partir dai se divertir e tocar o padrão desejado."

Do G1 SP